\

Welcome to my blog :)

rss

domingo, 30 de janeiro de 2011

Dificuldade, sai de mim

Se existe mesmo vidas passadas, eu devo ter sido uma criatura dos infernos. Prque olha, a vida tá cada dia mais tensa, e digo pra vocês, eu tô a ponto de enlouquecer.
 
Já falei antes, né. Não durmo de verdade há meses, não faço refeições decentes há meses, tem dias que eu sequer como. O serviço da casa é comigo, minha mãe tá doente e quem tem que cuidar dela sou eu, tem meu pai ainda enchendo o saco com qualquer coisa e minha irmã me torrando como sempre.
Meu pai contratou pessoas pra fazer a tal reforma por não ter condições de fazer sozinho, mas de qualquer forma ele tá enfiado lá todos os dias, trabalhando tanto ou mais que os pedreiros. Volta e meia ele resolve sair, ou porque precisa ou porque tá fugindo de ter que ajudar. E sobra pra mim ainda ter que ficar levando garrafa de água gelada pra eles, lavando garrafa e botando pra gelar, a tarde toda. Sendo que o cara da construtora disse desde o início que a gente não precisava se preocupar com nada deles, eles se virariam com comida e bebida, mas o pai teve que oferecer né. Ele que devia cuidar disso sozinho e não deixar na minha mão.

Hoje mesmo, dormi um pouco, acordei com visita chegando... levantei correndo porque todo mundo enche dizendo que eu só sei dormir, sendo que ninguém sabe como é minha rotina. Minha irmã resolve sair e sobra pra mim, a louça do almoço, sendo que sobrou a louça, mas não o almoço. Eu tenho que lavar mas ninguém deixa comida pra mim? Porra, que família é essa que só te dá coisas pra fazer e ainda reclama que tu não faz nada? Sério, eu tô a ponto de enlouquecer, eu não aguento mais essa rotina.

Minha mãe tá cada dia mais doente. Esses dias passou muito mal de novo, foi pro hospital, ficou lá tomando soro, fazendo mil exames. Meu pai levou ela e eu fiquei em casa, cuidando da água dos queridos pedreiros que não trabalham e limpando a casa né. Segundo meu pai, a mãe fugiu do hospital, queria vir pra casa com agulha pendurada e tudo, e o pai levou ela de volta, mas o pai não pode ficar quieto nunca, não consegue ficar sentado, parado. Parece que tem bicho carpinteiro... fica se batendo, caminhando, se remexendo... é de irritar qualquer um, todo mundo se incomoda com a inquietação dele, garanto que ele ficou andando, de um canto pro outro e nem soube direito o que aconteceu lá. E minha mãe tá com água nos pulmões, eu sei lá como se adquire isso, eu só sei que ela tá bem mal, e a bronquite também, a mil pelo Brasil... e o cigarro? Três maços opr dia, no mínimo. Meu pai fala, fala, fala mas continua dando dinheiro pra ela comprar. O dinheiro que ele dá pra que ela compre as coisas pra casa, ela compra cigarros. Garanto que se ele der o dinheiro pra que eu compre o que precise eu vou administrar melhor... e a saúde dela ia melhorar nem que fosse na marra. Comida pra mim ele não dá, coisas úteis pra mim e pra família ele não dá, nunca tem e nunca pode. Mas dinheiro pro veneno da minha mãe ele dá? Se ele não gosta da mulher, ok. Mas é minha mãe, se ele gosta de mim, poderia não foder mais ainda a saúde dela assim.

Eu quero ajudar minha mãe, quero fazer algo por ela e ver ela bem, apesar de toda a mágoa que eu tenho da minha família, eu quero o melhor pra eles, porque eu amo essa gente chata. Mas eu não sei mais o que fazer, eu só queria sumir por um tempo daqui, voltar daqui uns 5 anos, pra ver se as coisas se ajeitam ou melhoram... eu não suporto mais toda essa pressão, o dia a dia aqui, as reclamações por coisas sem importância, a má vontade com coisas importantes... não suporto mais essa vida. Mesmo.

3 Ideias Novas:

✿ Dê ✿ disse...

Nossa.

Viviane David disse...

Nossa²

P.s qualquer coisa tem almoço lá em casa

Natureza disse...

Natu agradece! aiuehauehauheaheuh

Postar um comentário

Agora que tu leu toda essa baboseira, tem algo pra acrescentar, opinar ou comentar? Se não xingar, pode ficar a vontade!