\

Welcome to my blog :)

rss

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Azarada da porr@

Realmente, as coisas estão de mal a pior.
Pensem em uma pessoa azarada. Multipliquem isso por uns 300 mil, o resultado se aproxima a mim, nos dias mais tranquilos.

Hoje era pra eu estar muito feliz.
Aconteceu algo que eu esperava há alguns anos... mas vejam bem: aconteceu comigo, logo, o final da história não seria feliz.

Acordei mega cansada, de bater perna ontem e dormir mal, toda dolorida.
Já nem preciso dizer que não tinha comida. Vim pro pc e me deu um estalo "o PROUNI!", eu nem sabia mais as datas das chamas, inscrições nem nada, tava perdidona. Sorte (!) que hoje era o último dia das inscrições e consegui chegar a tempo. Foi então que lembrei do SiSU. Fiquei na lista de espera e esqueci dele. Fui lá olhar... dizia que teríamos que nos ver com as instituições a partir daquele momento... e lá fui eu, quando, pra minha surpresa, meu nome ESTAVA LÁ. Juro, enchi o olho dágua e fiquei admirando meu nome por uns 5 minutos, sem acreditar.
Fui então, procurar informações do que fazer a seguir... e como eu já devia ter previsto, o último dia de matrículas, FOI ONTEM.

Bateu um desespero, uma frustração que vocês não tem noção... da felicidade total, pra tristeza total. A idiota que não lembrou de olhar o coiso antes... que inferno, meu. Tanto tempo esperando por isso e quando eu finalmente consigo, perco assim fácil. Que ódio de mim, que ódio dessa vida. Passei a tarde chorando... meus pais me viram e não deram a mínima.

Depois, decidi que iria dormir um cado porque minha irmã chegaria com o namorado e eu não aguento mais ver ele nem pintado de ouro. E deixei avisado que iria fazer a janta, porque queria comer, né.
Quando deitei, escuto meu pai mexendo em panelas... foi lá se meter a fazer não sei o que... desisti de fazer. Minha mãe foi perguntar e eu disse "o pai foi lá se meter, não quero mais comer", e ela foi lá, fazer o resto.
Minha irmã chegou sozinha e eu levantei, acabei nem dormindo. Contei a história do SiSU e eles agiram como se eu tivesse contado que "cortei a unha do pé".

Me deu fome, olhei as panelas e sobrou um pouquinho de arroz... fui lá fritar uma batata e enquanto o óleo esquentava, caiu um mosquito da frigideira... tirei e fingi que nada tinha acontecido. Coloquei as batatas e, caiu outro. Pensei em juntar um ovo e quando abri, estava podre. Desisti do ovo e quando vi, outro mosquito.

Aí não prestou, larguei tudo e dei meu chilique.
PORRA! Será que dá pra UMA COISA dar certo no meu dia? Será que é pedir muito ao menos conseguir COMER?
Saí esbravejando, quebrando tudo, e meu pai da sala: "se tu começasse a rezar mais, uma Ave Maria por dia, a ter mais fé, a..." e eu interrompi, aos berros: 'AH PARA... VOCÊS NÃO ME DÃO NEM BOM DIA, COMO VÃO SABER SE EU REZO OU NÃO? VOCÊS NEM SABEM O QUE ACONTECE OU NÃO COMIGO, SE EU TÔ BEM OU MAL...', falei muita merda, mesmo, mas saiu do coração, da mágoa que eu sinto do que chamam de minha família. E acabei me debulhando em lágrimas...

Um tempo depois, minha irmã veio conversar, ver se eu estava bem e acabei me acalmando, quando ela me abraçou, chorei ainda mais. Ela me olhou e também estava com lágrimas nos olhos, mas né... o que adianta pequenos momentos de carinho?
Depois, a mãe veio ver o que tinha acontecido (ela nem viu nada), e eu contei meio por cima, e ainda disse chorando "tudo dá errado, o tempo todo", ela pegou meu rosto e disse "ai, tadinha!". Novamente... bom se esse carinho e atenção fosse mais frequente...

Enquanto isso, tudo segue dando errado e eu não suporto mais.

E essa sou eu, sem saber mais o que fazer, o que pensar, e quase não enxergando mais nada, de tanto que os olhos incharam de chorar. Vida de merda.

2 Ideias Novas:

✿ Dê ✿ disse...

É hoje foi o dia,a bruxa estava solta, e que merda em Naty, pqp!

Viviane David disse...

desgraça pouca é bobagem

Postar um comentário

Agora que tu leu toda essa baboseira, tem algo pra acrescentar, opinar ou comentar? Se não xingar, pode ficar a vontade!