\

Welcome to my blog :)

rss

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Mágoa + Mal entendidos + Culpa adquirida

Eu disse que voltaria a falar sobre isso e cá estou.

Não sei bem por onde começar, nem como/o que dizer, pois é algo que me chateia profundamente, que eu até gostaria de detalhar, mas que por um maldito respeito, não o faço, ainda.
Sabe aquele dia que tu planeja TUDO pra ti e pra alguém e essa pessoa simplesmente não tá nem ae?
Sabe aquele dia que tu acorda pra sair, põe o primeiro pé no chão e pensa: 'hoje no que depender de mim, o dia vai ser perfeito!' [ aquele que tu pensa em colocar pra fora tudo o que tu é/sente, não importando mais nada nesse mundo? ]
Sabe aquele dia, em que, depois de muito tempo, tu vai finalmente rever aquele alguém especial? [esse alguém, seja amigo, namorado, ex-colega, irmão... o que for]
Sabe aquele dia que tu  quer apenas ficar 'sozinha' com alguém?
Que tal, tudo isso acontecendo no mesmo dia?

Seria bom, se... a outra pessoa em questão também pensasse/sentisse o mesmo, não é? Esse dia teria tudo pra ser perfeito... e provavelmente seria.


Eis que tu te prepara pra sair, te arruma, te 'equipa' de coisas uteis pra passarem uma tarde agradável, e sai... confiante, cheia de esperanças e feliz! Chega mais cedo... ok, é chato esperar, mas como foi cominado, serão apenas 15 minutos a mais... Tá certo que tu chegou lá 20 minutos antes do que tu disse que chegaria... mas isso não vai atrapalhar em nada...
Espera, já se passaram os 15 minutos a mais e a pessoa não chega... e mais 5, mais 5... a pessoa chega. UMA HORA depois do combinado. E adivinhem: ELA TROUXE ALGUÉM JUNTO, E SEM AO MENOS TE COMUNICAR!
Pronto, fudeu a tarde, fudeu os planos, as risadas, a alegria, a conversa, a privacidade, FUDEU.

O que tu faz? Já abre o bocão e reclama, ou deixa pra conversar depois? A pessoa que tá junto não deve ter culpa, deixa pra depois... Mas e a minha cara de decepção, o que eu faço? Bom, vou ficar quieta e fingir que está tudo bem.
E a pessoa fala: 'Esperem! Esqueci de comprar cigarros, terei que voltar!'

PAREM AS MÁQUINAS!
Eu aturei o atraso de UMA HORA, eu aturei a compania sem aviso fudendo com todos meus planos, VOU TER QUE ATURAR UMA IDA A UM BUTECO PRA COMPRAR CIGARROS, QUE EU TAMBÉM ODEIO?
[ quem me conhece há um mês sabe que eu odeio essa maldição, só pra constar ]

FALASÉRIOPUTAQUEPARIU! Assim NÃO DÁ!

Reclamei... o que obtive? Um foda-se mental, as pessoas viraram as costas e se foram, me deixando sozinha no meio do nada com pessoas passando pra lá e pra cá quase me atropelando e ainda tendo que ouvir cantadinha barata de uns gurizinhos que passavam naquela hora ali e viram mais ou menos o acontecido...


Ô, vida de merda!
Respirei fundo e pensei: 'calma, Natu... a tarde está só começando!'
Esse conselho eu já não sei se foi pra dizer que tudo ainda podia melhorar ou se ainda teria mais coisas lindas assim pra acontecer...

Resolvi seguir o caminho da roça e continuar pra onde eu estava indo... sozinha, como estava desde a hora em que saí de casa, não queria correr o risco de voltar pra casa, minha mãe ver minha cara e ainda perguntar incansavelmente o motivo de eu ter chegado tão cedo. Se eu conto certas coisas pra ela, tenho certeza que já imagino o que ela vai me dizer... como sou uma trouxa, acredito que não vou seguir seus conselhos e de quebra vou deixa-la triste por me ver sofrendo... deixa ela pensar que meus passeios são sempre bacanas e felizes...

Pra minha sorte, encontrei pessoas que 'me acolheram', e consegui passar a tarde dando algumas risadas, dividindo a sombrinha na hora da chuva com pessoas mais altas que eu, quase me afogando numa poça que formou por causa da chuva, tirando fotos que ainda não vi [medo], enfim... Depois veio um pouquinho mais de chatisse... indagaram O MOTIVO de eu estar puta!
Primeiro que eu não estava necessariamente puta, há uma grande diferença entre estar puta e estar magoada/chateada/triste/decepcionada e segundo que... ALGUÉM FICARIA FELIZ NO MEU LUGAR?

Porra, eu tô me desdobrando em mil pra conseguir resolver meus problemas, pra conseguir me livrar de algumas coisas, pra conseguir fazer outras, tô sempre tentando dar o meu melhor, querendo encontrar as pessoas que amo, planejando mil coisas, demonstrando o que eu sinto por vários meios, querendo que o mundo saiba o que eu sinto, tentando combinar passeios/saídas junto, pra que depois eu não fique sabendo que a pessoa aceitou pra me agradar [claro que isso é legal, mas não se ela for te jogar isso na tua cara!], tô sempre fazendo o possível pra dar o 'ar da graça' pra mostrar que estou presente na vida das pessoas, mesmo que distante, fazendo coisas que gostaria que algumas pessoas também fizessem por mim. E o que recebo em troca é absolutamente o contrário, cai sobre mim a culpa do vacilo dos outros, a culpa de algo dar errado, sou cobrada de coisas que já expliquei os motivos, sou chacoteada na frente dos outros, sou alvo de brincadeirinhas de crianças de 12 anos, em corpos de 20 e poucos E TENHO REALMENTE QUE ACHAR O MÁXIMO?

Tudo o que eu quero é levar as coisas numa boa, poder brincar numa boa, conversar numa boa, criticar numa boa, negar algo numa boa, não precisar cobrar o óbvio, não precisar me preocupar 'que bolada nas costas vou tomar dessa vez?', não ficar com vergonha em admitir certas coisas pros outros, pq caso venha a tona, vão indagar o pq que eu aceito isso...
O pior de tudo, é que eu não sei o pq pessoas fazem esse tipo de coisa, o que leva alguém a agir assim, o que eu fiz de tão grave pra receber isso em troca e também, quando isso vai ter fim?

Não precisava ser assim, não é pra ser assim. NÃO PODE SER ASSIM.

Sei que esse texto ficou confuso, sei que ficou longo, sei que ele pode deixar pessoas que se identifiquem com ele com mais raiva ainda de mim [ sem motivos. RÁ! ]. Pois a única coisa que queria dizer é: quem entender, entendeu. Quem se ofender, eu diria pra rever sinceramente as coisas, pra ver quem deve achar ruim ou não.


AH, FODA-SE TAMBÉM. CHEGA DE EXPLICAÇÃO!

3 Ideias Novas:

Menos disse...

Confuso? Achei claríssimo.

E não tá a fim de ligar o foda-se não, hein Natália? Acho que tu merece ao menos um pouco de tolerância dos teus reais amigos quando tu quiser simplesmente tocar um pouco sem se estressar.

Luis Henrique disse...

Eu também não achei confuso.

Olha, acho que não sou ninguém pra julgar o que tu deve ou não aceitar na tua vida, isso quem decide é tu. Porém, te conhecendo, acredito que tu não mereça esse tipo de coisa, deveria era 'exigir' ser tratada melhor, afinal, tu trata as pessoas direito, deve no mínimo, ter o mesmo tratamento de volta.

Natureza disse...

ôôô, meninos!

Menos, tu sempre na espreita com uma palavra amiga, hein?

Lu, tu eu nem preciso dizer...

Valeu, gurizes! ;p

eu não sei o que responder... só agradeço a audiência e o tempo gasto vindo aqui comentar ^^

Postar um comentário

Agora que tu leu toda essa baboseira, tem algo pra acrescentar, opinar ou comentar? Se não xingar, pode ficar a vontade!