\

Welcome to my blog :)

rss

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Um amor verdadeiro...

Hoje foi um dos dias mais tensos da minha vida. Talvez a coisa toda tenha começado no sabado, mas eu não me preocupei tanto... quando cheguei em casa, minha irmã me disse que o Rabito, meu cachorro, estava com um buraco debaixo da pata dianteira, meu pai foi dar banho nele e viu. Perguntei como era, se era simplesmente um buraco... e ela dise que sim, que não tinha nada dentro, era até estranho... achamos que ele tinha brigado como outro, que tinha se machucado em algum lugar, mas não seria simplesmente um buraco sem nada. Não me preocupei e ficou por isso... Ontem ele estava com dores, choramingava e andava pouco, com dificuldade... minha mãe comentou com minha tia e ela sugeriu que pudesse ser berne, indicou um remédio e compramos hoje.

Hoje a coisa ficou um pouco mais preta... quando cheguei em casa, meu medo era de saber que ele já tivesse morrido, quando eu saí ele não estava muito bem. Fui ver ele e meu pai já havia entupido ele de remedio, é um spray roxo... o coitadinho tava com a pança inteira roxa! Ele alternava entre caminhadas pelo quintal e momentos de quase morte... ele ficava deitado, tortinho, respirando com dificuldade... de boca entreaberta, olhos arregalados, não piscava. No desespero a gente ficava cutucando ele pra ver se ele ainda estava vivo.
De vez em quando ele ficava alerta, olhando pra gente, tentando achar um lugar pra deitar, outras ficava completamente paralizado, em pé ou deitado, e a gente sem saber o que fazer, como ajudar. Há três dias ele não come, nem bebe nada...



Eu tenho por esse cachorro, um amor inacabável. Acredito que ele deva estar aqui em casa ha no mínimo, 13 anos. Lembro do dia em que ele chegou... na minha rua havia uma valeta e ele caiu ali... a mãe ouviu os gritos e choros e foi ver o que era, retirou ele dali e trouxe pra casa. Deixou ele no quintal, deu banho e comida, mas ela não tinha intenção de ficar com ele. No fim das contas, ele ficou.


Lembro que eu tinha medo, sempre morri de medo de cachorros, mas apesar dele ser pequeno, ele sempre foi muito bravo, não tinha uma pessoa que entrasse aqui em casa que ele não agarrasse as canelas!

Com o tempo, fui me apegando muito a ele, tanto por ele ser lindo [vai dizer, não é lindo?] quanto pelo jeitinho dele, quando quer algo, ele se faz de bonitinho... quando é xingado, quando faz algo errado, se encolhe e se faz de coitadinho e a gente acaba ficando com pena e... ele ganha!

Hoje ele tá velhinho, está parcialmente cego e acredito que totalmente surdo, sinto pena, queria poder tratar ele, pelo menos pra garantir uma qualidade de vida melhor, eu sei que ele é só um animal e também sei que ele não vai virar semente, mas o máximo que eu pudesse ajudar a prolongar a vida dele e fazê-lo viver melhor, eu queria muito poder fazer.

Uma das coisas que mais me emocionaram dele, foram as vezes em que eu estava triste, chorando, e ele me viu assim. Imediatamente enxergava minhas lágrimas e deixava tudo de lado, pra ficar perto de mim. Chorava comigo, de correr lágrimas mesmo, acreditem ou não! Ficava me olhando nos olhos, como se quisesse me dizer: 'pode chorar, eu to aqui do teu lado! [ nesse momento, Natu cai no choro loucamente :'( ]

Esses dias mesmo isso aconteceu... eu e meus problemas, não bastasse eles, ainda teve briga aqui em casa, não tinha internet e fui pro quintal, peguei um banco e sentei, chorei muito, mas muito mesmo. Olhei pro meu lado e estava ele, sentadinho, fazendo um barulhinho de choro, e com os olhinhos cheios de lagrimas. Quando o vi, me olhando... chorei mais ainda, por ver que uma criatura que aparentemente nem sabe o que acontece, era a única ali do meu lado, me apoiando, sem saber nem no que, mas estava ali, comigo.
 
Ele é tão importante, tão querido... tão, tudo, que eu não gosto de cachorros que ficam lambendo, cheirando e afins... e ele NUNCA fez nada disso, nunca pulou em mim, parece que até conhecia o meu jeito e o que eu ia gostar ou não.

Até as 20hs, mais ou menos, ele ainda estava "bem", eu rezo e torço pra que eu volte a escrever, contando que ele melhorou, se ele morrer [DEUSOLIVRE], eu não sei o que vai ser de mim, ele é tudo pra mim. Ele é o melhor cachorro que alguém poderia ter, e eu não tenho vergonha de dizer isso, nem de dizer que to errando tudo porque to chorando loucamente e não enxergo as letras no teclado, porque não consigo nem imaginar perder ele.

Eu sei que muita gente não gosta de animais, que vai achar que eu to exagerando, que isso é besteira... se alguém tiver amor por algum ser vivo, pessoa ou bicho, vai entender... senão, eu sugiro que pense nisso, pois não tem coisa melhor no mundo, do que dar e receber amor, desses, sinceros e sem interesses.

Ah, tem uma música, tosca, mas que me faz chorar MUITO quando escuto:
Meu Cãozinho Xuxo, da Xuxa!
  Choro feito criança, mais ou menos do jeito que to agora, enquanto escrevo esse post!

Bom, a homenagem está feita, rezo pra que eu o encontre vivo e melhor, amanhã cedo... o post já ficou grande demais, mas ele merece esse texto e muitos outros!


2 Ideias Novas:

Menos disse...

céus, mas ele DEVE ser levado num veterinário o mais urgentemente possível!

Natureza disse...

Ah, era o que eu mais queria... mas minha incompetência financeira impossibilita isso :'(

Meus cachorros nunca sabem o que são os 'Veteranos do diário' (By Chaves)... isso é triste.

Postar um comentário

Agora que tu leu toda essa baboseira, tem algo pra acrescentar, opinar ou comentar? Se não xingar, pode ficar a vontade!