\

Welcome to my blog :)

rss

sábado, 8 de janeiro de 2011

A gente é pobre mas se diverte

Passamos a semana toda, planejando uma baderna pro final de semana. A moral era dar uma banda, mas com duas cabeças fervilhando de ideias, boa coisa não podia sair.

Deixa eu detalhar algumas coisinhas antes:
Nome: Natu
Local: Casa da Vivi

Voltando...
Cá estou eu pra contar um pouco do que rolou nessa noite linda e quente.
Uns 209832986219761 minutos pra decidir onde iríamos, até que resolvemos ir no lugar mais óbvio: Cidade Baixa.
Montadas na produção, rumamos de Esteio à Porto Alegre na maior animação e expectativa possível. Algumas voltas pra achar um lugar, estacionamos e entramos em um barzinho donde saía uma música animada...

Ok, escolhemos uma mesa e sentamos. Devíamos estar ou muito bem, ou muito bizarras, porque todo mundo olhava pra gente, ou pensaram que fossemos um casal, vai saber?! Conversa vai, conversa vem, risada vai, gargalhada vem, bateu a sede. E a Vivi dispara: 'vou buscar algo pra gente beber, fica aí!'. Dei um grito: 'não trás alcooool!', ela olhou pra trás e sorriu. O olhar insano dela me deixou tensa... Quando vê aparece ela com águinha pra ela e alcool pra mim ¬¬'
Já que estavamos ali, bora entornar, e foi...
Não demorou muito pra Natu estar tagarelando feito uma papagaia, e querendo se jogar na pista. E arrastou a Vivi, óbvio! Mais ainda que os olhares foram pra gente, se sentadinhas quietinhas já nos olhavam, imagina ao som de alguma música animada que eu nem lembro mais, dançando juntas? Foi tenso e super divertido, e não é porque é minha amiga, mas a Vivi arrazou corações, e eu ali empatando, enfim.

E assim a noite transcorreu, entre goles, risadas, conversas e danças. E a Natu tontinha da Silva, levanta sozinha e sai em direção do banheiro. Uns passos e um pequeno escorregão que quase termina em espacate, se não fosse algum braço forte que segurou a anta. Nesse momento, o vermelhão tomou a face branquela da pobre criatura e uma linda voz soou no ambiente: 'tá tudo bem, moça?'. Levantei a cabeça, agradeci e afirmei. E a criatura: 'se quiser ajuda pra ir no banheiro, eu tô disponível'. Lembrei da Vivi sentada me esperando e respondi que não precisava, e me mandei. (¬¬')
Voltei esbaforida, rindo de nervoso querendo contar o fato, quando encontro um lindão sentado no meu lugar, tentando pegar a mão da Vivi e ela se esquivando. Cheguei do lado da mesa e ela diz pro cara: 'minha namorada chegou'. Ele me olhou com uma cara de espanto, pediu desculpas e foi embora, e ela contou o que acontecera: 'Bah, Natu... enquanto tu tava no banheiro ele sentou aqui e perguntou se eu aceitava uma bebida, que uma mulher como eu não podia ficar só na água e eu respondi que minha mulher tava voltando do banheiro, pra ele ir embora. E ele insistiu e disse que não tinha ciúme e eu quase batendo nele... que bom que tu voltou!'. Rimos e resolvemos que já estava na nossa hora.

Voltamos pra casa dela e cá estou eu, no meu vício maldito, escrevendo esse post enquanto a Vivi toma um banho.
Realmente eu estava precisando de uma noite dessas, com tantas risadas e diversão. E nada como sair com alguém divertido e amável, que ajude com que a noite seja ainda mais agradável.

Acho que semana que vem eu vou lá escorreg... aproveitar a noite de novo, vai que seja tão agradável quanto, né? HAHAHAHA

Me despeço por aqui, to meio tonta, não sei porque!

3 Ideias Novas:

Viviane David disse...

hauhauhauha obrigada por me considerar boa compania amiga eu tambem gostei foi legal ....nao vai viciar heim.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk bjs

Natureza disse...

Tu é uma companhia perfeita!

Tarde demais pra não viciar!
Temos que escorregar mais por aí, digo... sair xD

Drika disse...

Gente eu já fiz muitas dessa de dizer que tava com minha namorada pra não aturar cara mala.

Que noite, gurias.

Postar um comentário

Agora que tu leu toda essa baboseira, tem algo pra acrescentar, opinar ou comentar? Se não xingar, pode ficar a vontade!